Parque Encantado

BERÇÁRIO, MATERNAL, ED. INFANTIL E FUNDAMENTAL I

SHIS QI 11, Área Especial B, Entreconjuntos 2 e 4

Lago Sul, Brasília/DF

CEP 71.625-600

61 3248.5152 / 3364.4345

secretaria@parquencantado.com.br

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Blog Parque Encantado

6 Dicas para escolher a escola do seu filho

Atualizado: 30 de Out de 2018


A primeira instituição que vai receber o seu filho pode até não ser “para o resto da vida”: mas vai sim, marcá-lo para sempre. Pensando nisso, Melissa Tomaz, diretora pedagógica do Parque Encantado (e mãe de Thor, de 10 anos) lista alguns dos recursos mais importantes para ajudar os pais a tomarem essa decisão:


1ª - Acolhimento da equipe:


É algo que deve estar evidente desde o primeiro instante!

Thor estudou no Parque Encantado desde os quatro meses de vida e seu ciclo se encerrará neste ano, quando completa o 5° ano do Ensino Fundamental. Logo, Melissa também está à procura de uma nova escola que atenda às necessidades do filho, não só pedagógicas, mas também com os valores que a família acredita. Ela diz que o acolhimento da equipe deve ser muito considerado, tanto para alunos que estarão pela primeira vez na escola, como para àqueles que sofrerão uma mudança de instituição. Observe não só na pessoa que te recebeu para visitar a escola, mas também no cuidado que os professores/cuidadores têm com os alunos em sala. É importante também considerar os funcionários que servem e acompanham a alimentação, a limpeza e a portaria. Em ambiente escolar, todos são educadores e a relação de carinho entre eles diz muito sobre a escola.


2ª - Metodologia/ Projeto Pedagógico:


Há diversos tipos de educação e métodos de ensino hoje no Brasil. Temos escolas para todos os desejos: de escolas em que a criança brinca muito (aprendendo por meio da experimentação) àquelas que prometem que seu filho vai estudar em Harvard quando crescer. O mais importante é observar o perfil que a criança tem. “Não adianta querer idealizar algo que na realidade não condiz com o perfil da criança, afinal, quem terá que frequentar a instituição diariamente e se adaptar ao método aplicado será ela e não a família.”, ressalta Melissa.


3ª - Formação da Equipe:


Acha difícil de avaliar? O único jeito é… perguntar! Questione se há “formação contínua”, que é uma maneira do educador se manter atualizado e em constante revisão de suas práticas. Também converse sobre as dinâmicas das equipes e se elas se reúnem constantemente para conversas gerais. Pode ser uma maneira de entender como é a devolutiva com os pais (relatórios ou reuniões coletivas e/ou individuais), outro item que vai deixar você mais tranquilo.


4ª - Recursos:


A) Estimulação e aprendizagem:

Os recursos disponíveis também mostram como a escola conduz o projeto pedagógico e o desenvolvimento infantil. Explorar vários tipos de atividades diz muito sobre o lugar e é essencial. Os pais só avistam brinquedos de plástico ou há também os mais artesanais e outros utensílios do dia a dia? No acervo de livros infantis, a diversidade impera ou encontram-se só personagens famosos? Como é o acesso a esses materiais? Tudo tem hora certa ou os pequenos têm liberdade para fazer suas escolhas? Se tem TV, ela é usada em ocasiões especiais ou cumpre a função de “cuidadora”? As brincadeiras livres acontecem ao ar livre? Tem área verde, boa arborização e espaço para correr? Como todo educador diz: ”criança para crescer e se desenvolver, precisa cair e ralar o joelho!”.


B) Ambiente para autodesenvolvimento:

É importante observar se a escola oferece oportunidades para que a criança possa explorar por meio de atividades externas, sejam elas direcionadas ou livres, oferecendo o desenvolvimento por meio de brincadeiras, desafios motores, texturas diferentes, entre outros. Ou seja, espaços aonde a criança possa explorar o mundo de forma concreta, seja brincando no tanque de areia, apostando corrida ou subindo na casinha da árvore.


5ª - Alimentação:


Se você não abre mão de uma alimentação saudável, converse sobre o assunto já no momento da primeira visita. Há nutricionista na escola? Funciona como uma consultoria ou é “full time”? Há acompanhamento desde a preparação das refeições? Os pais têm acesso ao cardápio? Seguem às Boas Práticas de Fabricação exigido pela Vigilância Sanitária? A nutricionista faz triagem e avaliação nutricional informando aos pais o desenvolvimento dos alunos? Se seu filho tem alguma restrição, é possível preparar algo diferenciado para ele? As crianças cultivam a horta da escola? Há momentos de “botar a mão na massa”? No caso de berçário, é permitido que a mãe vá amamentar seu bebê? Há um lugar reservado para esse momento?



Existem outras questões importantes para você? Faça uma listinha de perguntas e leve à escola candidata! É preciso estar seguro em todos os pontos antes de se decidir sobre a matrícula.



6ª Dica de ouro:


Após as visitas, selecione as duas escolas que melhor atenda a família e leve a criança para conhecer. Observe se ela se sentirá à vontade e animada com a ideia de estudar ali!


Boa escolha!


#parquencantado #escola #ensinofundamental #educaçãoinfantil #ensino #aprendizado #matrículas

423 visualizações1 comentário